Mais de 100 garimpeiros que estão trabalhando no garimpo conhecido por Remanso dos Macacos, estiveram participando nesta manhã de uma reunião no Salão Verde da SEMMAP. A reunião foi provocada pelo vereador Peninha e foi presidida pelo Secretario Municipal de Mineração e Meio Ambiente de Itaituba, Hilário Vasconcelos. Também participaram da reunião o vereador Peninha; Representante da AMOT, Ivo Preto; Procurador da SEMMAP, Dr. Jairo Araújo; Advogado da AMOT, José Antunes e a Procuradora do Município, Naya Fonseca.
O geólogo Jubal Cabral fez uma exposição sobre a atividade garimpeira, mostrando aos garimpeiros as leis que regem a garimpagem. Destacou as competências de cada órgão na legalização da atividade.

O representante da AMOT, Ivo Preto fez questão de afirmar que a competência da legalização das atividades minerais nas margens dos rios é da SEMA Estadual, o que foi reforçada pelo advogado José Antunes, um dos grandes juristas da questão mineral do Pará e do Brasil.

O vereador Peninha, um dos grandes defensores da garimpagem na região, disse que centenas de pessoas estão dependendo daquele garimpo e que o município olhe com carinho aquela gente. Esta gente está devendo até os “cabelos”, pois compraram equipamentos e se fechar o garimpo não vão ter como pagar, lembrou o vereador Peninha. Pediu para a SEMMAP organizar e orientar os garimpeiros no sentido de legalizar a garimpagem. Destacou que  dentro de alguns meses, com a subida das aguas do Rio Tapajós, aquela área vai ser inundada e com isso vai paralisar a garimpagem. Enquanto isto, que estabeleça um prazo para que os garimpeiros possam se legalizar. Ainda pediu o edil, para que os garimpeiros  ajudem a comunidade do Periquito, que fica nas proximidades do garimpo, que vai sofrer o impacto negativo daquela atividade.


O Secretario Hilário Vasconcelos, disse que não medirá esforços no sentido de trabalhar pela legalização daquele garimpo, mas para isto precisa contar com o apoio e compreensão de todos que ali trabalham. Para Hilário, aquela atividade precisa ser legalizada, conforme determina a lei. Para isto vai destacar a ida de técnicos ao garimpo para orientar neste sentido. A SEMMAP não pode ser apenas um órgão REPRENSIVO, mas também deve ser um órgão ORIENTADOR, disse o secretario.