RIO TAPAJÓS

terça-feira, 3 de outubro de 2017

PENINHA DENUNCIA O ESTADO DE ABANDONO DA ESCOLA TECNICA DE ITAITUBA



Estive visitando na manhã da ultima sexta feira a Escola Tecnológica do Pará-EETEPA - Itaituba. Fiquei estarrecido com que vi. Equipamentos caríssimos abandonados, largados, jogados, cheio de poeira e sem nenhuma utilização. O pior,  nunca funcionaram desde 2005 e  estão jogados. São vários equipamentos, como microscópios, e outros. Equipamentos que poderiam estar sendo usados na fabricação de queijo, leite pasteurizado, lapidação e fundição de joias, dentre outros, denunciou na Tribuna na Câmara de Itaituba o vereador Peninha esta semana.

Lembrou o edil  que a Escola Tecnológica do Pará de Itaituba foi inaugurada no ano de 2005, pelo então governador, hoje governador, Simão Jatene, que nunca se preocupou em colocar em funcionamento estes equipamentos.
Todavia , o estado de abandono é de toda a estrutura da escola. As portas já não possuem mais fechaduras. Os sistemas elétricos e hidráulicos todos danificados. Inclusive, em visita in loco, logo percebi uma equipe da Rede Celpa, a qual estava fazendo serviço para consertar um curto-circuito que tinha ocorrido ali. 
Os aparelhos de ar condicionados ultrapassados e a maioria não funcionam, já tendo sala que funciona apenas com ventiladores. O laboratório de laticínios foi invadido por cupins. Banheiros sem nenhuma condição de funcionalidade e higiene. De modo geral, a escola encontra-se em total abandono, sucateada, deteriorada, prosseguiu seu relato o vereador Peninha.
Na Escola Técnica de Itaituba, disse o parlamentar, existem equipamentos caríssimos e raros, como a MUFLA, Estufas Ventiladas, Phmetro, Autoclaves etc., difícil de encontrar inclusive nas Universidades Públicas. Inclusive todos os equipamentos de um laticínio de tecnologia de ponta para serem utilizados em aulas práticas, mas, por falta de manutenção por parte do governo do Estado, esses equipamentos nunca foram utilizados e estão sendo deteriorados pelo tempo, afirmou Peninha. Com isso, quem perde são os alunos que ficam ser fazer aulas práticas. É sabido ainda, que para se ter aulas práticas, os professores realizam rifas juntamente com os alunos para conseguirem dinheiro, além de alguns professores tirarem dinheiro do próprio bolso para que se possa ter aulas práticas, frisou o vereador.

Outro ponto que destacou o vereador é sobre a analise de solo. Existe na EETEPA um laboratório todo montando, mas que nunca funcionou, obrigando assim que todas as analises de solo de Itaituba e região sejam  enviados para os laboratórios da Embrapa de Belém ou para a cidade de Sinop no Mato Grosso. Se este laboratório estivesse funcionando,  os agricultores teriam mais facilidade com manejo do solo para diversas culturas e das pastagens degradadas da região para pecuária, disse Peninha.

A Escola hoje atende cerca de 300 alunos, com cursos do Ensino Médio nas áreas Técnicas em Agropecuária, Segurança do Trabalho, Informática e Meio Ambiente.  Já atendeu muito mais alunos em tempos iniciais de funcionamento, destacou Peninha. Era para ser referência na região. Alunos de Itaituba e municípios circunvizinhos seriam agraciados caso o Estado assumisse o compromisso de repassar os recursos para a manutenção da escola. Apesar de o Estado receber recursos federais, por aluno, o valor de R$ 2.875,03 por ano,  a viabilização para o funcionamento total, inclusive contratação de profissionais nas áreas específicas não ocorre de fato e de direito, ressaltou Peninha. A previsão é para o Estado este ano receber mais de R$ 2 bilhões de reais. Isto somente repasses do Governo Federal. Muitas profissões poderiam ser contempladas por esta instituição, conforme os objetivos reais de sua existência.
Portanto, disse Peninha, é inadmissível uma instituição estadual construída com toda uma infraestrutura para a formação e preparação de cidadãos aptos para o mercado de trabalho sofrendo total abandono. É dinheiro público sendo mal utilizado, jogado pelo ralo, enquanto nossos jovens agonizam na busca de uma formação profissional. No final de seu pronunciamento, mostrando fotografias, Peninha pediu a Mesa Diretora da Câmara Municipal de Itaituba encaminhar sua denuncia, acompanhado das fotografias, ao Ministério Publico Estadual, no sentido de tomar providencias, inclusive responsabilizando os culpados pelo estado de destruição dos equipamentos, que custaram dinheiro publico.





Nenhum comentário:

Postar um comentário