RIO TAPAJÓS

quarta-feira, 27 de abril de 2016

PENINHA ALERTA PARA CRISE QUE ITAITUBA VAI TER COM O FECHAMENTO DE GARIMPOS

Com o Plenário da Câmara lotado de garimpeiros, o vereador Peninha usou a tribuna para defender a garimpagem na região do Tapajós.
O vereador alertou para a crise que Itaituba vai enfrentar com o fechamento de garimpos. São mais de 7.000 garimpeiros que estão com suas atividades paradas. Esta gente está devendo no comercio e agora quem vai pagar esta divida, onde estes garimpeiros vão trabalhar indagou Peninha.

É fácil chegar aqui, multar, apreender, destruir equipamentos e ir embora. Não se preocupam com o problema social que vai gerar esta ação, lembrou Peninha. Quem está de longe assistindo esta ação não está nem ai para as consequências. Entendemos que a garimpagem deve ser organizada, mas desta forma não, já que o grande responsável pela ilegalidade são os órgãos que para liberar Licença Ambiental e Permissão de Lavra Garimpeira demoram anos.
O pronunciamento do vereador foi em decorrência de uma operação comandada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente que esteve no município autuando vários garimpeiros que trabalham com maquinários conhecidos como “chupeta”. Os fiscais do Estado, juntamente com técnicos do DNPM e fiscais do ICMBIO estiveram visitando a região dos rios tributários do Tapajós, como Bom Jardim, Rato, Jamanxim e Crepori.

Na reunião na Câmara, os garimpeiros, disseram reconhecerem que estão há anos trabalhando na ilegalidade, porém isto não dá direito aos fiscais a nós humilhar, ameaçar como fizeram. “Nós trataram como bandidos, quando o que fazemos é trabalhar para sobreviver”.
Para o vereador Peninha, a base da economia do município de Itaituba é o ouro. Isto desde  1958, quando pela primeira vez foi encontrado ouro na região do Tapajós. Nosso município e mineral por isso temos que lutar por esta atividade, garantiu o vereador. Hoje, 70% da nossa economia gira em torno do ouro. Quando lá fora, o preço do ouro dispara, é bom para Itaituba, que o grama aumenta aqui. Aqui em Itaituba, não sofremos esta crise, como outras cidades brasileira, inclusive Santarém, que muito critica a garimpagem no Tapajós. Isto graças ao ouro, concluiu Peninha.
O fechamento dos garimpos no Tapajós não vai causar crise somente em Itaituba. Toda região vai sofrer, porque o ouro movimenta a economia do Oeste do Pará, destacou Peninha. Os órgãos devem olhar com carinho esta situação, para que a região não seja transformada de uma região rica em uma região de miséria, continuou Peninha.
Peninha sugeriu  que uma comitiva de vereadores vá a Belém para uma audiência com o Secretario Estadual de Meio Ambiente, Luiz Fernandes e com o DNPM para encontrar uma solução para o problema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário