RIO TAPAJÓS

quarta-feira, 9 de março de 2016

MUNICÍPIO COMPROU MAIS DE R$ 2 MILHÕES EM MATERIAL ELETRICO.

“ONDE FOI USADO ESTE MATERIAL”
O vereador Peninha usou a Tribuna da Câmara Municipal para denunciar um grande gasto com material elétrico e levantou duvidas sobre a compra. O edil quer saber onde foi usado este material, pois a cidade e o interior estão as escuras. “A reclamação é geral”, destacou Peninha, lembrando que todas as semanas os vereadores apresentam requerimento na Câmara solicitando a recuperação de iluminação publica nos bairros da cidade.

O vereador ainda disse que o município arrecada mensalmente em torno de R$ 600 mil de contribuição de iluminação e ninguém sabe onde é aplicado este dinheiro, pois a cidade está as escuras. Isto, frisou Peninha, fez com que nós procurássemos saber em que está sendo gasto o dinheiro recolhido da contribuição de iluminação publica e para nossa surpresa encontramos comprovantes de que varias compras foram efetuadas, mas que este material adquirido não pode está sendo usado na recuperação da iluminação publica, já que, voltou a destacar, a cidade continua as escuras.
Apenas três empresas venderam em 2015, mais de R$ 2 milhões em material elétrico para a prefeitura e não sabemos onde foi usado este material, ressaltou Peninha. Só uma empresa,  ELÉTRICA RADIANTE MATERIAIS ELÉTRICOS LTDA-EPP, com sede em Goiânia, conforme o CNPJ, vendeu R$ 655.866,88 em material elétrico. Este, material pelo menos, conforme constatamos na SEFA, chegou a Itaituba, mas não sabemos onde foi usado. 
Ao contrário, afirmou Peninha, tem uma firma, que estamos investigando, que é uma loja de confecções, localizada na Hugo de Mendonça, que forneceu R$ 539,625,41 em material elétrico. Em nome desta empresa, constatamos junto a SEFA que esta firma nunca comprou  um metro de fio, mas vendeu para o município. Isto nos chamou a atenção, continuou Peninha na Tribuna da Câmara.

Peninha pediu aos vereadores da base do Governo a marcarem uma reunião com a prefeita Eliene Nunes para mostrar os documentos e pedir esclarecimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário