RIO TAPAJÓS

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

ANTT REALIZA AUDIÊNCIA PUBLICA PARA PRIVATIZAR BR-163

Na manhã de hoje (21), foi realizada em Itaituba, no auditório da Faculdade de Itaituba-FAI, a audiência publica para privatizar um trecho da Br-163, da cidade de Sorriso-Mato Grosso a Miritituba-Pará. A audiência foi promovida pela Agencia Nacional de Transporte Terrestre, responsável pela fiscalização dos serviços de privatização de estradas no Brasil.

A audiência contou com a presença de prefeitos dos municípios de Santarém, Alexandre Von; Belterra, Dilma Serrão; Mujui dos Campos, Jailton Souza; Itaituba, Eliene Nunes; Aveiro Odinaldo Barbosa; Trairão, Danilo Miranda e de Jacareacanga, Raulien Queiroz.

O Representante da SUINF-Superintendência de Infraestrutura da ANTT, Stephane Quebaud falou sobre o projeto, exibindo no data show todas as etapas do processo de privatização da rodovia, detalhando a pavimentação de 118 quilômetros, recuperação dos pontos críticos, duplicação da  estrada, construção de pontes, construção de rotatórias, construção de passarelas, construção de 7 pontos de pedágios, apoio ao longo deste trecho com ambulâncias e carro guincho, além do valor do pedágio a ser cobrado por eixo dos veículos, R$ 10,05 por cada 100 quilômetros trafegado da rodovia.

A discussão maior, foi trazida pela caravana de Santarém, comandada pelo prefeito Alexandre Von, composta por 8 vereadores. O prefeito Alexandre Von apresentou um requerimento pedindo para que seja incluído nesta privatização o trecho da BR-230 e BR 163, do Distrito de Campo Verde até Santarém, que não fazem parte do edital de privatização da BR-163. O prefeito argumentou que foi em Santarém que começou no Pará o desafio de exportar grãos do Centro Oeste e hoje fica fora desta rota, o que lamentou. Os vereadores de Santarém, como os demais oradores, todos contestaram a exclusão deste trecho Campo Verde-Santarém, do edital de privatização desta rodovia. O apelo para incluir o trecho que vai até Santarém foi feito por todos os oradores, que foram solidários com Santarém, pela exclusão daquele município deste processo de privatização.

O vereador Peninha falou sobre o inicio da chegada destes projetos portuários a Miritituba. Lembrou que em 2011, esteve com o prefeito Valmir Climaco em Sorriso discutindo com empresários a implantação destes portos. A preocupação do vereador é com a movimentação de carretas nesta estrada, que causará muitos acidentes, por isso os municípios  precisam se preparar para receber estes investimentos.
Peninha também se mostrou preocupado com os valores a serem cobrados no pedágio. Uma carreta de Sorriso a Miritituba, ida e volta , vai pagar o preço de R$ 1.500,00. Este valor é muito alto. Pediu para os representantes da ANTT, que antes de aprovarem a privatização, seja revisto: diminuir para 5 os pontos de pedágios, que seja reduzido os valores atuais do pedágio apresentados, que em cada ponto de pedágio seja montada uma estrutura de apoio (ambulância, carro guincho e etc).

“Se não cuidarmos, a privatização vai causar mais despesas do que se espera, porque quando os empresários vieram investir em Miritituba, vieram na certeza de        que iam reduzir despesas e agora, com a privatização, parece que vai acontecer o contrario”, destacou Peninha no final de seu pronunciamento.
A audiência  que começou as 9:00, hora de Itaituba-Pará, acabou por volta das 16:00 horas. A próxima audiência, será realizada no dia 26, na cidade de Sinop, Mato Grosso, para encerrar as audiências de debates e coletas de sugestões para a finalização do processo de privatização do trecho Sorriso-Miritituba.


Nenhum comentário:

Postar um comentário