RIO TAPAJÓS

terça-feira, 9 de junho de 2015

DEPOENTE CONFESSA QUE GANHOU TODAS AS LICITAÇÕES QUE PARTICIPOU

Ney Mendes dos Santos (depoente)
Na manhã de ontem, o representante da empresa C. M DOS SANTOS COMERCIO E SERVIÇO LTDA-ME, Ney Mendes dos Santos, prestou depoimento aos membros da CPI da Câmara Municipal de Itaituba.
No seu depoimento, Ney confessou que ganhou todos os pregões e licitações que participou. Disse que na licitação para prestação de serviço do transporte escolar, sua firma e mais quatro que participaram, cada uma ganhou uma rota. O depoente não soube explicar, quantos carros tem alugados para o município de Itaituba, assim como também não se lembrava  do valor de cada carro para a prefeitura. Afirmou ainda que além de carros, sua empresa alugou motocicletas. Com referencia ao aluguel de motocicletas, disse que o preço da diária da moto é R4 35,00.

Ney também destacou que a empresa C. M DOS SANTOS COMERCIO E SERVIÇO LTDA-ME foi aberta em 2000, e que no ano de 2013, quando a prefeita Eliene Nunes assumiu, fez varias alterações na firma. O depoente fez questão de dizer que não é o dono da firma. É apenas procurador, conforme apresentou Procuração Publica da empresa, outorgada pela diretora sócia Emilene Aguiar.
O depoente também disse que sua firma ganhou licitação para fornecer equipamentos para academias ao Ar Livre, construção do Polo Academia no Jardim Aeroporto e conclusão das obras de construção da escola da comunidade de Pedra Branca. Também a firma ganhou pregão para fornecer detector de metal e três raquetes de detector de metais para o aeroporto de Itaituba. A. C. DOS SANTOS COMERCIO E SERVIÇOS LTDA-ME, também ganhou pregão para fornecer 4.000 carteiras escolares para o município, mas segundo Ney Mendes, a empresa forneceu apenas 900 cadeiras com mesas, que inclusive foram adquiridas em Santa Catarina.
O depoente confessou que a empresa ganhou a licitação para o esgotamento de fossas sépticas, mas que somente realizou este serviço na escola Castelo Branca.
O impressionante, que chamou a atenção dos membros da comissão, principalmente do relator, vereador Peninha, foi a C. M DOS SANTOS COMERCIO E SERVIÇOS LTDA-ME, ter vendido um carro Fiat para o município. O depoente confessou  que vendeu um Fiat por R$ 67.000,00 para a prefeitura de Itaituba–SEMDAS, conforme nota de empenho cadastrada no Portal Transparência Brasil.
Sobre o aluguel dos veículos, quando foi dito pelo relator, vereador Peninha, que nos empenhos constavam placas de motocicletas, como se fossem de carros alugados, o depoente se alterou, dizendo que era mentira. O relator, de posse de informações oficiais expedidas pelo Renavan-Detran, mostrou ao depoente que inclusive, uma das placas de motos que constavam como se fosse de um Fiat alugado era roubada, o depoente argumentou que quem registrou o roubo da moto foi o seu proprietário, que é funcionário da empresa, o que foi imediatamente contestado pelo relator, que disse que esta moto se encontra em Cametá, de onde é originaria sua placa.
O que foi comprovado pelo relator, vereador Peninha, que vários empenhos de pagamentos a esta empresa C. M DOS SANTOS COMERCIO E SERVIÇOS LTDA-ME, constam placas de motos de outros municípios e até de outros estados, assim como também de carros, com documentos atrasados, o que disse desconhecer o depoente, que sempre não sabia de nada.
Antes de Ney Mendes prestar depoimento, a representante da empresa Campos & Alves Serviços Agropecuário Ltda-Me, Roseane Veloso Campos, esteve na comissão. Ela confessou ser procuradora da empresa, que pertence a seu irmão, Ruberval Veloso Campos, que encontra-se estudando medicina na Bolívia desde 2014. Roseane disse que sabia que seu irmão era presidente do Conselho Municipal de Alimentação Escolar em 2013 e 2014, mesmo assim forneceu açaí para a merenda escolar para as crianças do município. Disse ser técnica em agropecuária, mas que também é produtora. O açaí disse que entregava nas escolas e na Semed.
Sobre os serviços de limpeza e manutenção de ar condicionados, Roseane afirmou que a empresa de seu irmão prestou este serviço em vários locais, tendo recebido do montante do contrato de R$ 1.319,000,00, apenas R4 265.000,00. Indagada sobre onde funcionava a oficina, ela não se lembrou do endereço, apenas disse que era na 22ª Rua. Também disse que a empresa tem apenas um funcionário com carteira assinada e três funcionários comissionados. (Cobertura Jornalística de NAZARENO SANTOS).

Nenhum comentário:

Postar um comentário