RIO TAPAJÓS

terça-feira, 31 de março de 2015

CAMARA REPUDIA VIOLÊNCIA EM ITAITUBA

Nesta terça feira, dia 31 de Março, a sessão da Câmara Municipal de Itaituba foi cercada de críticas à violência que tomou conta do município de Itaituba nos últimos meses. Há vários dias os vereadores  criticam a questão da segurança em Itaituba, ou da falta dela, e o brutal assassinato do funcionário da Câmara na ,madrugada do ultimo domingo, foi a gota d’agua para que os parlamentares se revoltassem mais com a violência em Itaituba.
O servidor efetivo da Câmara Asbel Anério da Silva foi morto com aproximadamente 18 facadas e teve sua motocicleta roubada pelos assassinos. O corpo do funcionário foi encontrado no inicio da tarde do ultimo domingo, jogado no matagal nas margens da Rodovia Transamazônica, trecho Itaituba-Jacareacanga, no entroncamento com a Estrada Municipal de Barreiras.

Em seu pronunciamento, o Vereador Peninha disse que a bandidagem tomou conta da cidade, que os bandidos não tem mais medo e nem respeito com a policia. A prova citada pelo edil, foi a ordem de prisão dada pelo sargento Zé Luiz a um traficante, que reagiu aplicando um soco no rosto do policial, que teve que ser levado para Belém, devido a gravidade da agressão.

Peninha disse ainda, que assaltantes, ladrões, são localizados logo pela policia, mas quando se trata de assassinato, o autor ou autores não são localizados. Temos ai vários crimes sem o autor ou autores serem presos. Esta impunidade é que incentiva a bandidagem, lembrou o edil, ressaltando que muitos bandidos são presos de amanhã e a tarde estão soltos. Mais um exemplo citado pelo vereador, é o caso de policiais militares apresentarem traficantes presos nas áreas de garimpo e que quando o policial retorna para seu local de trabalho, muitas das vezes o traficante já está lá. Chega antes do policial, revelou Peninha, inclusive lembrando que na sessão estava presente o Sargento PM Bastos, que no ano passado apresentou 17 traficantes na Delegacia de Policia e apenas um se encontra recolhido ao Presidio. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário