RIO TAPAJÓS

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

MUNICÍPIO NÃO QUER CONCEDER REAJUSTE SALARIAL AOS SERVIDORES

A administração Municipal de Itaituba parece não querer conceder reajuste salarial aos servidores municipais, pelos menos é o que o governo tem demonstrado nas negociações com os sindicatos. A única frase que o governo usa é “não tem dinheiro para dar reajuste” e isso tem revoltado as categorias de servidores, uma vez que representantes do governo municipal dizem, mas não provam a falta dinheiro.
 O vereador Peninha, procurado pela imprensa para falar sobre o assunto,  disse que lamenta a atitude da administração municipal em apenas negar o reajuste alegando que não tem dinheiro. Se não tem dinheiro mesmo, porque não apresentar aos sindicatos o que se arrecada e em que se gasta? Por que não mostram a folha de pagamento? Indagou Peninha.

Não adianta dizer que não pode conceder reajuste, porque não tem dinheiro. Ora, lembrou Peninha, no ano de 2014, o município de Itaituba arrecadou um montante de mais de R$ 169 milhões de reais e só de FUNDEB recebeu mais de R$ 69 milhões. Como não tem dinheiro para conceder reajuste? Em que foi gasto todo este dinheiro? questionou o edil, que tem pedido constantemente explicações do Poder Executivo, mas este não abre a Caixa Preta para mostrar a transparência  da aplicação do dinheiro publico.

Enquanto isto, na Câmara de Vereadores, os servidores estão reivindicando o reajuste de 13%. Na manhã de hoje, os vereadores Peninha e Isaac Dias estiveram conversando com o Presidente da Casa, João Bastos Rodrigues, o Cebola para ver o percentual que o Poder Legislativo pode dar de reajuste aos servidores daquela casa. Inicialmente foi proposto em 8%, mas agora já clareia as possibilidades de o reajuste ser de 10%. Vale ressaltar que o salário minimo foi reajustado em 8,8%.

Por outro lado os servidores municipais, da administração do Poder Executivo, querem o reajuste em 25%, mas o município nem se quer faz proposta. A única coisa que os representantes do governo dizem é que não haverá  reajuste salarial por conta da falta de dinheiro.
O impasse está criado e os servidores entraram em greve por tempo indeterminado, até que haja uma proposta do executivo para o reajuste salarial dos funcionários. Com isso quem está sendo prejudicada é a classe estudantil, que vai sofrer atraso no ano letivo.











Nenhum comentário:

Postar um comentário