RIO TAPAJÓS

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

PASSARELAS DA VILA NOVA E VILA CAÇULA COLOCAM EM PERIGO A VIDA DOS MORADORES.

Na manha de sexta feira passada, estivemos visitando o Bairro  São José, mas conhecido por Vila Nova e Vila Caçula. Fomos recebidos por varias famílias que denunciaram o abandono daquelas famílias. Disse no seu discurso nesta manhã na Câmara o vereador Peninha.
A primeira reclamação, foi com referencia as passarelas. Constatamos realmente que as estruturas estão comprometidas. Os moradores alegam que os esteios que sustentam as passarelas ainda foram instaladas pelo então prefeito Edilson Botelho e que de lá pra cá os ex-prefeitos fizeram a manutenção com a mudanças das tabuas do assoalho, ressaltou o edil.
Mas, continuou Peninha, as famílias acusam a atual gestora de nem isto ter feito em seu governo. No período mais critico das enchentes passadas não receberam nenhum apoio do município, somente depois deste período,  apenas algumas famílias foram atendidas pelos programas sociais, como colchões e cestas básicas entregues pela Defesa Civil, disse Peninha. A maior parte das famílias não receberam nenhum atendimento, apesar de saberem que o IBAMA doou para o município de Itaituba madeira.


A situação das passarelas é critica, afirmou Peninha. Quando passamos em cima, sentimos o perigo que ronda aquelas FAMILIAS, principalmente o perigo de vida das crianças. A estrutura toda balança e inúmeras tabuas do assoalho estão podres, assim como também parte das passarelas não possui mais o corrimão, prosseguiu o vereador.
Outro dia, uma grande quantidade de madeira, que poderia ser usada para a reforma das passarelas, foi destruída pelo fogo, lembrou o vereador. Esta madeira, estava nas dependências da SEMED - Secretaria de Educação e foi doada pelo IBAMA para a  Defesa Civil usar exatamente neste serviço, confirmou Peninha.


O município tem que urgente tomar as providencias no sentido de recuperar as passarelas, pois com a aproximação das enchentes do próximo inverno é possível que possa acontecer uma tragédia, se a passarelas desabarem, concluiu o vereador.




Nenhum comentário:

Postar um comentário