RIO TAPAJÓS

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

VERGONHA: ITAITUBA COME TOMATE DA BAHIA

“COM TANTA TERRA IMPORTAMOS TOMATE
Itaituba, que alguns anos atrás produziu tomate, pelo menos para o abastecimento do município, hoje, está importando tomate da Bahia e de São Paulo. Um dos maiores produtores de tomate de Itaituba, Avamor Benicio de Carvalho, que tinha sua lavoura na estrada de Barreiras, me disse que o motivo de desistir de produzir tomate em Itaituba, foi a falta da mão de obra, mas lembrou, que todo empreendimento que tinha, foi realizado com recursos próprios, pois nunca conseguiu financiamento em nenhuma rede bancária.
Avamor ex produtor de tomates
Avamor de Carvalho, revelou que produzia em torno de 5.500 caixas de tomate de 20 quilos cada caixa por mês, aproximadamente 110 toneladas de tomate e chegou a vender o quilo do tomate, dependendo da época, ao preço de  até R$ 0,50 o quilo. Hoje, vende tomate importado da Bahia e de São Paulo, em torno de 18 toneladas  por semana em Itaituba e Santarém. Afirmou, que só Itaituba, consome diariamente 250 caixas de tomate.

Para Avamor, está sendo melhor importar o produto do que produzir aqui, já que não contava com apoio de ninguém e ainda tinha as dificuldades regionais e sobre tudo a falta da mão de obra, que levou a fechar sua lavoura. Trazer o tomate de fora, sai mais em conta, pois só tenho o trabalho de entregar aos meus clientes.
Continuo vendendo tomate em Itaituba e mandando para Santarém, concluiu Avamor de Carvalho.
O município de Itaituba, vem deixando de produzir e agora passando a importar quase tudo. Banana vem do Trairão e da Cachoeira da Serra. Melancia vem de Santarém e do Mato Grosso. Milho vem do Mato Grosso. Itaituba só ainda produz alface, couve, maxixe, quiabo e pepino, isto de vez em quando falta nas feiras e nos supermercados, devido a pouca produção.

Aí vem a pergunta. Aqui temos tanta terra, porque não produzir. A resposta tem sido a mesma. Falta estrada. Falta incentivo, tanto técnico como financeiro e falta mão de obra qualificada. Porém, será que é isto mesmo que leva Itaituba a não produzir mais nada? Pergunta que temos que ter resposta. O que falta para voltarmos a produzir?. Consumo temos  

Nenhum comentário:

Postar um comentário