RIO TAPAJÓS

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

ROUBO DE OURO DA DRAGA, UMA HISTORIA DE FILME

“ENCONTRADO CORPO DO PILOTO DE VOADEIRA”
Na tarde do dia 8, quarta feira ultima, três homens, ainda não identificados. Chegaram em uma comionete no Porto do Buburé, há 78 Km de Itaituba. Porto este, localizado as margens do Rio Tapajós e que serve de apoio para os garimpos.
Pararam o veiculo e chamaram o piloto conhecido por MAMEDE e convidaram o mesmo para fazer um frete do Porto do Buburé até o Porto conhecido por Porto da Lei, ma estrada velha, que fica nas margens também do Rio Tapajós.
O piloto MAMEDE respondeu que quem estava na vez era o piloto ADEMAR ALVES DO CARMO. Chamou ADEMAR e os ocupantes fretaram a voadeira denominada DONA JULIA, de propriedade de ADEMAR. Os três bandidos seguiram de carro para o local acertado, Porto da Leia e ADEMAR subiu em sua voadeira até o local combinado.
Quando Ademar chegou no Porto da Leia, os bandidos ainda não tinham chegado e o piloto ficou esperando.Quando chegaram  embarcaram na voadeira, isto já a noite e seguiram viagem até a DRAGA. Na viagem, os bandidos mataram com tiro a queima roupa o piloto e jogaram seu corpo no rio,sendo encontrado na tarde desta sexta feira, dia 10, nas margens do rio, há 1.000 metros de distância do porto, preso ao mato com as mãos amaradas para traz. Quando os bandidos chegaram na DRAGA, segundo depoimento do gerente da Draga, Sidney Canto, só estavam os três assaltantes na voadeira. Inclusive obtivemos informações, que um morador da área, ouviu nesta noite, três disparos de tiro. Ao chegarem na DRAGA, os assaltantes ou ladrões, já encapuzados, anunciaram o roubo e amarraram o gerente e ordenaram  que abrisse o cofre. Ao abrir o cofre, os ladrões retiraram 1 quilo e 300 gramas de ouro e R$ 7.000,00 em dinheiro. Da draga, os bandidos trouxeram algemado e encapuzado o gerente Sidney Canto. No porto da Leia, os bandidos, abandonaram a voadeira e para despistar, usaram splay para encobrir o nome da embarcação “Dona Julia” e arrancaram a capota da voadeira. Embarcaram na camionete rumo a Itaituba. Quando chegaram á altura do Km 13 da rodovia Transamazônica, no lugar conhecido por Fonte Azul, pararam o carro e mandaram o gerente desembarcar e vieram para a cidade de Itaituba.
VEJAMOS A HISTORIA DE UM FILME.
Primeiro, o roubo ou assalto foi planejado, por alguém que conhecia o trabalho da draga, conhecia a região e principalmente o Rio Tapajós. Como os bandidos sabiam que havia produção de ouro na draga? Os assaltantes sabiam pilotar voadeira e conheciam muito bem a região, principalmente para viajar a noite no pedral do Rio Tapajós e mais, conheciam o ramal, que inclusive está abdonado. O que ainda não está esclarecido é: porque os bandidos teriam matado o piloto da voadeira e poupado a vida do gerente da draga, inclusive trazendo o gerente da draga para Itaituba para denunciá-los. Será que foram bonzinho, apenas com o gerente, porque abriu o cofre e entregou o ouro e o dinheiro?.

Nenhum comentário:

Postar um comentário