RIO TAPAJÓS

sexta-feira, 19 de julho de 2013

ESCOLA PADRE JOSÉ ANCHIENTA: QUEM É O CULPADO ? – PREFEITURA X EMPRESA.



AS OBRAS DE REFORMA  E AMPLIAÇÃO DA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL, PADRE JOSÉ ANCHIETA, LOCALIZADA NA 34ª RUA, BAIRRO SANTO ANTONIO, NUNCA FORAM CONCLUIDAS. SUAS OBRAS FORAM INICIADAS NO PRIMEIRO GOVERNO DO PREFEITO ROSELITO SOARES DA SILVA, NA ÉPOCA ORÇADA EM TORNO DE R$ 1.800.000,00. DEPOIS PASSOU O GOVERNO DO PREFEITO VALMIR CLIMACO DE AGUIAR, QUE DEU CONTINUIDADE COM A FIRMA QUE É RESPONSÁVEL PELA OBRA E AGORA DA PREFEITA ELIENE NUNES, QUE DIGA-SE DE PASSAGEM, ERA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO NOS DOIS MANDATOS DO PREFEITO ROSELITO SOARES DA SILVA.

 HOJE PELA MANHÃ ESTIVE VISITANDO A ESCOLA E CONVERSEI COM A DIRETORA, PROFESORA ENI RIBEIRO BRANCO, QUE DESDE 2009 É DIRETORA DAQUELE ESTABELECIMENTO DE ENSINO. ELA DISSE QUE DESDE QUE ASSUMIU A DIREÇÃO,  A ESCOLA JÁ ESTAVA EM OBRA, E QUE ATÉ HOJE NÃO FOI CONCLUÍDA E CADA DIA QUE PASSA APARECE UM NOVO PROBLEMA. FALOU DE UMA SALA DE AULA, QUE ESTÁ FECHADA, DEVIDO AO MAU CHEIRO CAUSADO PELO SUMIDOURO DE AGUA, QUE ESTÁ INTERLIGADO COM A FOSSA SANITÁRIA. OS ALUNOS DESTA SALA DE AULA FORAM OBRIGADOS A SEREM ALOJADOS NO AUDITORIO, QUE ESTÁ EM CONSTRUÇÃO DESDE O FINAL DO ANO PASSADO, ASSIM COMO UMA SALA DE EDUCAÇÃO FISICA E OUTRA  DE CIÊNCIAS. SEGUNDO A DIRETORA, A EMPRESA PAROU AS OBRAS DEVIDO A FALTA DE PAGAMENTODA PREFEITURA.

ENI LEMBROU DA QUADRA, CUJAS OBRAS ATÉ HOJE NÃO FORAM CONCLUIDAS,  E QUE ENFRENTA MUITAS DIFICULDADES COM A INVASÃO DE ADOLESCENTES QUE USAM A QUADRA EM QUALQUER HORÁRIO, PERTUBANDO AS CRIANÇAS QUE ESTÃO ESTUDANDO. O MURO QUE CERCA A ESCOLA, DANDO MELHOR SEGURANÇA TAMBÉM PRECISA SER REFEITO, PORQUE DA ALTURA QUE SE ENCONTRA FACILITA A ENTRADA DE PESSOAS A QUALQUER HORA NA ESCOLA. 

A VERDADE É QUE A OBRA NA ESCOLA PADRE JOSÉ ANCHIETA VEM SE ARRASTANDO HÁ ANOS E NINGUEM ASSUME A RESPONSABILIDADE DE CONCLUSÃO. TANTO O MUNICÍPIO COMO A EMPRESA DEVERIAM RESOLVER ESTE IMPASSE, QUE VEM PREJUDICANDO OS MAIS DE 1.100 ALUNOS, QUE ESTUDAM NAS 14 SALAS DISTRIBUIDAS NAQUELE EDUCANDÁRIO MUNICIPAL. PRECISA  SER TOMADA PROVIDÊNCIA URGENTE PELO MUNICÍPIO, QUE DEVE PAGAR O QUE DEVE E OBRIGAR A EMPRESA A CONCLUIR A OBRA OU CANCELAR O CONTRATO COM A EMPRESA QUE NÃO VEM CUMPRIDO O COMPROMISSO ASSUMIDO. O QUE NÃO PODE, É A ESCOLA CONTINUAR COMO ESTÁ. ENTRA PREFEITO E SAI PREFEITO E A OBRA NUNCA ACABA, ATÉ HOJE NÃO SABEMOS QUANTO JÁ FOI GASTO NESTA ESCOLA.











































Nenhum comentário:

Postar um comentário