RIO TAPAJÓS

quinta-feira, 4 de julho de 2013

CASEIRO CONFIRMA MORTE DE ANIMAIS


Animal ferido e sem alimentação
Na manhã de hoje, dia 4, estive, em companhia do carroceiro Edivaldo Cajado  visitando a Chácara, onde ficam recolhidos os animais que os agentes da zoonose apreendem nas ruas de Itaituba. Quando estávamos visitando as dependências da chácara chegou uma equipe da Secretaria de Saúde, para vistoriar as obras que estão sendo feitas para a apreensão de  cães (cachorros) que vivem soltos nas ruas da cidade.Em companhia do caseiro fui ao local onde os animais ficam apreendidos.
Encontramos o cavalo do Edivaldo, que está ali mais de 30 dias, muito abatido, por falta de alimento. Também estava ali um outro animal, com uma enorme ferida nas costas. Ambos sem condições de trabalho. O carroceiro voltou a afirmar que o estado critico dos animais era porque não tinham o que comer. Inclusive, Edivaldo perdeu um burro, que custou R$ 1.500,00 há dois anos atrás e  morreu de fome. O caseiro, que toma conta da Chácara confirmou que dois animais morreram ali. O burro,inclusive ele queimou e o outro animal os urubus devoraram.O local, conforme visitamos, não tem alimento para os cavalos e burros.

Edvaldo dono do animal maltratado e morto
A revolta dos carroceiros é grande,pois segundo o Presidente da Associação, Alberico da Silva, no dia 21 passado, um burro foi apreendido no bairro da liberdade pelos agentes na zoonose. Colocaram uma corda no pescoço  e tentaram conduzir o animal puxado por um veiculo até a chácara no curral redondo. O burro não resistiu   a velocidade do veiculo e chegou a ser arrastado alguns metros, que lhe causaram profundos ferimentos na pata traseira e veio a morrer em pleno asfalto.O presidente da entidade, que reúne mais de 250 carroceiros acusa o  município de mal tratos com animais e pede providencias das autoridades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário