RIO TAPAJÓS

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

MIRITITUBA VAI MOVIMENTAR MAIS DE R$ 3 BILHÕES ATÉ O FIM DA DÉCADA



O Jornal Valor Econômico, um dos maiores jornais do Brasil, na sua edição de hoje, dia 24 do mês corrente, publica na sua primeira pagina, Capa do Jornal, uma matéria intitulada “Megaprojeto privado cria rota exportadora no Norte”. A matéria diz que os investimentos na construção de estações de transbordo, armazéns, terminais portuários, empurradores e embarcações devem consumir mais de R$ 3 bilhões de reais até o fim da década. Estes investimentos serão feitos no Distrito Municipal de Miritituba, em frente a cidade de Itaituba.

Esta estrutura abre uma nova rota para exportação da soja e do milho colhidos no entorno dos municípios de Sinop ,Sorriso, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Hoje mais de 70% da safra mato-grossense é escoada pelos portos de Santos-São Paulo e Paranaguá. Para transportar produção da origem até os portos, os caminhões percorrem mais de 2 mil quilômetros. Alguns caminhões vão percorrer mais quilômetros porque levam os produtos até os portos de São de São Francisco do Sul-Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A construção desta estrutura em Miritituba vai encurtar a distancia entre o centro produtor e os portos, uma vez que a distância neste percurso é de 900 quilômetros. Dos portos de Miritituba, a produção vai ser distribuída em comboios de barcaças para os portos exportadores de Santarém, Vila do Conde e Santana, no Amapá. A expectativa é que os primeiros carregamentos de Mato Grosso, passem pelos portos de Miritituba a partir da safra de 2014. Cada comboio de barcaças pode transportar até 30 mil toneladas de grãos, substituindo mais de 800 caminhões. Hoje, a soja transportada em caminhões até Porto Velho-Rondonia, é transferida para barcaças, onde segue viagem até o porto da Cargil em Santarém.

Entre as empresas que estão construindo portos em Miritituba, estão a Bunge, cujas  obras estão bem adiantadas e a previsão é  concluir a mesma no mês de Outubro deste ano, a  HB-Hidrovias do Brasil, que já realizou audiência publica e está aguardando a licença ambiental da SEMA do Estado, a CIANPORT, que vai realizar no dia 5 de Fevereiro sua audiência publica, e a Cargill que realizará até o final do mês de Fevereiro de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário