RIO TAPAJÓS

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

SERVIÇO FLORESTAL LANÇARÁ NOVO EDITAL PARA EXPLORAÇÃO DE MADEIRA NA FLORESTA AMANA


Eu, (Peninha) com meus colegas vereadores reunidos com os técnicos florestais.





O Serviço Florestal Brasileiro, responsável pela concessão da exploração de madeiras das florestas nacionais, lançará novo edital de concessão para interessados em explorar madeira dentro da Floresta Nacional Amana, localizada nos municípios de Jacareacanga e Itaituba. O edital lançado em 2010 teve como vencedores duas cooperativas e uma empresa madeireira, ambas sediadas em Jacareacanga, mas devido elas não terem condições financeiras de explorar a madeira na área de 210 mil hectares, dentro de 5 unidades de manejos, a concessão foi cancelada.

Na época, os vencedores teriam que depositar como garantia 20% do valor da extração de 1 ano, valor calculado em R$ 1.800.000,00. Devido não terem cumprido o contrato, apresentaram desistência e por isso o Serviço Florestal cancelou a concessão e agora lançará um novo edital, com algumas modificações, entre elas os valores a serem dados de garantia, assim como também o numero de parcelas.

No novo edital, deverá ser apresentada a concessão para ser explorada a madeira dentro de uma área de 303 mil hectares, divididas em três unidades de manejos. Agora, por exemplo, numa área de 30 mil hectares, o vencedor deverá dar de garantia R$ 60.000,00 e mais duas parcelas de R$ 60.000,00 cada uma.

Além da área de 30 mil hectares, será licitada uma área de 133 mil hectares e outra de 140 mil hectares. A exploração da madeira existente nestas unidades de manejos deverão ser extraídas pelo prazo de 40 anos.

A previsão de benefícios para os municípios é: geração de empregos diretos, 1000 empregos indiretos. Por lei os municípios deverão receber 20%, O estado 20%, O Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal 20%, e o Instituto Chico Mendes 40%. A previsão de arrecadação com a extração da madeira destas unidades de manejos é de R$ 4.604.317,74.

Na audiência dos técnicos do Serviço Florestal com os vereadores, eu, PENINHA, discordei do percentual que os municípios, onde estão às florestas, vão receber apenas 20%, pois são os municípios que vão arcar com as despesas com a saúde, educação, assistência prestada aos trabalhadores dos empreendimentos. Então acho justo, que os municípios recebam pelo menos 30%, Também fiz questão de exigir dos técnicos que as empresas vencedoras contratem a mão de obra dos municípios de Jacareacanga e Itaituba, onde estão situadas as unidades de manejos a serem exploradas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário