RIO TAPAJÓS

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

OBRAS DA BR-163 NÃO VÃO PARAR, GARANTE MINISTRO DOS TRANSPORTES

Zé Geraldo, Valmir Climaco, Ministro Sergio Passos e Eu (Peninha) Priante e Aparecido
Prefeito Valmir, Ministro Sergio Passos e Eu (Peninha)
Mnistro Sergio Passos, deputados Priante, Zé Geraldo e Prefeito Valmir

Empresário Claúdio, Ministro Sergio Passos e Eu (Peninha)
Preocupado com a paralização dos serviços na BR-163-Cuiabá Santarém, o prefeito de Itaituba, Valmir Climaco de Aguiar marcou uma audiência com o Ministro dos Transportes, Paulo Sergio Passos. A audiência foi realizada as 10 horas da manhã de quarta-feira, no gabinete do ministro e estiveram presentes prefeitos e deputados federais dos Estados do Pará e Mato Grosso. Do Estado do Pará, estiveram presentes os prefeitos de Itaituba, Valmir Climaco de Aguiar (quem marcou a audiência e apresentou ao ministro as reivindicações em nome dos prefeitos) do Trairão, Danilo Miranda e de Ruropolis, José Aparecido, além dos vereadores de Itaituba, eu (PENINHA)   e Marcos da Ideal. Também estiveram representando o Estado do Pará os deputados federais José Geraldo (PT) e José Priante (PMDB).
O prefeito de Itaituba, Valmir Climaco de Aguiar disse ao Ministro Paulo Passos que as obras na BR-163, estão paralizadas, inclusive as empreiteiras estão dispensando seus empregados  e retirando dos canteiros de obras os maquinários. Valmir foi além e revelou ao ministro que as empreiteiras não estavam pagando seus fornecedores, tendo inclusive empresa que está devendo só de combustível mais de R$ 700 mil reais.Tambem o prefeito de Itaituba disse que no trecho entre Campo Verde  e Ruropolis, 129 quilômetros esta abandonada, não havendo neste trecho nenhum carrinho de mão trabalhando. Este trecho era de responsabilidade da  EIT, que abandonou os serviços, adiantou o prefeito de Itaituba.
Valmir Climaco de Aguiar ainda afirmou ao ministro, que o motivo da paralização da obra era a falta de pagamento do DNIT para as empresas, que segundo Valmir, foi informado pelas empreiteiras que o DNIT há 4 meses não paga nenhum centavo as empresas.
Os deputados federais do Pará José Geraldo e José Priante, pediram ao ministro que agilize os pagamentos das empreiteiras para que as obras não parem e se colocaram a disposição do ministro para alocar verbas para a BR-163 e BR-230. Já o deputado federal do Mato Grosso, Valtenir Pereira, que falou em nome do Estado, disse que a reclamação das empreiteiras era geral, pois o DNIT devia R$ 77 milhões para as empresas, sendo que deste montante R$ 24 milhões são débitos com as empreiteiras que estão trabalhando no trecho localizado dentro do Mato Grosso e R$ 53 milhões para empresas que estão trabalhando no trecho da BR-163 no Estado do Pará. Além deste valor, existe R$ 185 milhões que o DNIT deve para essas empresas, mas que falta a medição para poder ser feito o empenho para pagar. O representante do Mato Grosso pediu ao ministro para agilizar os pagamentos e as medições afim de  as empresas continuarem trabalhando e pagarem seus débitos, tanto com funcionários como com fornecedores.
Após ouvir as reivindicações dos prefeitos e deputados federais, o ministro Paulo Passos  afirmou desconhecer a paralização das obras na BR-163 e na  BR-230. Disse que vai verificar para saber, e se realmente existe este debito de R$ 77 milhões com as empresas. Caso exista vai agilizar os pagamentos. Disse a todos presentes na reunião, que não está faltando dinheiro para tocar essas obras, pois dentro de alguns dias a Presidente da Republica vai assinar um decreto remanejando R$ 100 milhões de reais para sanar os pagamentos. Afirmou ainda O ministro, que caso seja necessário mais dinheiro, pedimos novamente que seja assinado outro decreto remanejando recursos para cobrir estas despesas.
Com relação o abandono das obras da BR-163, no trecho Campo Verde Ruropolis, o ministro afirmou que  com a saída da firma EIT, vai ser convocada a segunda colocada na licitação, que foi a empresa CONSTRUMIL, que dentro de alguns dias deve assumir os serviços. O ministro encerrou suas palavras garantindo a todos que não faltará dinheiro para conclusão, tanto da BR-163, como a manutenção da BR -230-TRANSAMAZÔNICA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário