RIO TAPAJÓS

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

PREFEITOS VÃO A BRASILIA RECLAMAR DE OBRAS PARALISADAS

O prefeito de Itaituba, Valmir Climaco de Aguiar tomou a iniciativa de marcar com o Ministro dos Transportes, José Passos, uma audiência para reclamar o abandono das obras de asfaltamento da rodovia BR-230-Transamazônica e BR-163-Cuiabá-Santarém.A audiência esta marcada para o dia 9 de Novembro em Brasilia, quando estarão presentes os prefeitos e vereadores dos municípios de Santarém, Ruropolis, Aveiro, Trairão,Itaituba, Novo Progresso e Jacareacanga.
As obras de recuperação da Rodovia Br-163-Cuiaba Santarém, trecho entre a divisa dos Estados do Pará e Mato Grosso até o distrito municipal de Campo Verde estão paralisadas, apesar de faltar poucos quilometros para serem asfaltados. As empresas que ganharam a licitação estão a três meses sem receber nenhum centavo do DNIT , o que gerou o atraso no pagamento dos empregados destas empresas ,que fizeram manifestações com protestos  pela falta de pagamento dos seus salários que estão atrasados também a três meses.
A preocupação com  a paralisação desta obra, pode causar grandes prejuízos aos cofres públicos, uma vez que com a chegada do inverno, caso não sejam concluídas as obras iniciadas, elas podem ser destruídas pelas fortes chuvas que caem na região neste período. Por isso os apelos dos prefeitos e vereadores dos municípios da região  Oeste do Pará. Para que o DNIT pague os serviços que foram realizados pelas empresas e autorize a continuidade dos trabalhos nesta rodovia.
Outra estrada que não se sabe quem é responsável é a BR-230-Transamazônica, trecho entre o Distrito de Campo Verde ,sentido Ruropolis. São 120 quilometros que a empresa EIT era responsável, mas por não cumprir o contrato  foi dispensada e até o momento o DNIT não convocou a segunda colocada para dar continuidade nas obras ou  cancelou a licitação para abrir uma nova concorrência. Enquanto isto, não existe neste trecho nenhuma maquina trabalhando e a preocupação é que com a aproximação do inverno, o trecho fique intrafegável, como já ocorreu dia atrás, que foi interditada por causa de atoleiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário