RIO TAPAJÓS

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

MANOBRA PARA CASSAR PREFEITO


Eu (Peninha) falando na tibuna.


Adversários políticos do atual Prefeito de Itaituba, Valmir Climaco Aguiar tentam de todos os meios cassar o mandato do gestor. A mais recente manobra foi usar o ex coordenador da COMTRI, Edilson Rodrigues para encaminhar a Câmara de Vereadores uma denuncia pedindo que os vereadores apurem atos de improbidade administrativa cometidas pelo Prefeito Valmir Climaco na COMTRI.

A denuncia foi guardada a sete chaves pelo Presidente da Câmara, João Bastos Rodrigues – (CEBOLA), que mandou colocar na pauta o assunto para ser votado na sessão de quarta feira última, mas não forneceu cópia da denuncia a nenhum vereador, o que fere o Regimento Interno da Casa, que obriga que toda matéria a ser apreciada 24 horas antes, deve seu fornecida cópias aos Edis.

A manobra não foi concluída porque, eu me antecipei em comunicar aos vereadores de que havia uma denuncia escondida que seria de surpresa apresentada aos vereadores, no sentido de criar uma comissão para apurar possíveis atos de improbidade administrativa praticado pelo Prefeito e que com isso provocaria a cassação do gestor municipal.

A sessão desta quarta foi uma das mais polêmicas das últimas reuniões, pois a oposição, que tem a frente o vereador Cesar Aguiar, tentou aproveitar meia dúzia de adversários da atual administração para criticar o prefeito Valmir Climaco. Eu, como líder do governo, rebati as criticas desafiando o vereador ex-líder do governo de Roselito Soares para que ele - Cesar, apresentasse as obras que o ex-prefeito fez em 5 anos e comparasse com as obras que o atual prefeito Valmir Climaco já realizou em 1 ano e 6 meses. Ai vamos ver quem fez mais por Itaituba, este foi o desafio que fiz a Cesar Aguiar.

No final do meu discurso, disse que entendia a postura daquelas pessoas (meia dúzia) que estavam defendendo Cesar no plenário. ERAM BEZERROS DESMAMADOS, me referindo que estas pessoas ganhavam no governo passado sem trabalhar.
  
A reunião encerrou sem a votação da tal denuncia, uma vez que o presidente da Casa, João Bastos Rodrigues, num momento de desequilíbrio, quando Cesar já falava mais de 15 minutos, o vereador Manoel Diomar pediu para a presidência cumprir o regimento e o presidente Cebola disse que o regimento não valia nada e que Cesar poderia falar o tempo que desejasse. Então eu adverti o presidente do ato de decoro que ele praticou, dizendo que ele havia jurado cumprir as Leis do País, quando assumiu o mandato de vereador e que não repetisse aquela frase de descumprir o regimento interno ou qualquer Lei.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário