RIO TAPAJÓS

sexta-feira, 1 de julho de 2011

BRIGA NAS ELEIÇÕES PARA DIRETORES DE ESCOLAS



As eleições nas escolas municipais virou um verdadeiro campo de batalha, sendo inclusive preciso a presença da Policia Militar na Escola Nova Integração em Miritituba. Isto poderia ser evitado se a Secretária de Educação, Professora Lizete Lengler e a comissão responsável pelas eleições tivessem feito cumprir a Lei nº. 1.098/90 e o Decreto de Lei do Prefeito, que normaliza as eleições. Quero aproveitar para mais uma vez contribuir com a educação. A Lei nº 1.098/90, é que criou a figura da eleição para diretor de escola municipal. O Decreto Lei veio normatizar alguma coisa que não existe na Lei nº 1.098/90 e a Lei do PCCR de 2006, apenas traz no seu bojo a qualificação do professor para ser candidato a diretor. O PCCR é um Plano de Carreira, Cargos e Remuneração do Magistrado e não revogou a Lei 1.098/90.  Até porque, se revogasse deixaria de ter eleição para diretor. Tem professor que ainda estão estudando, como é o caso de Pimental. Que a professora estuda letras e foi candidata a diretora. Tem outros Diretores que se formaram em pedagogia em 2 anos (curso da UVA) e que não podem ser diretores.   As brigas, que já estão na esfera da justiça, ainda vão custar terminar. As feridas que vão ficar nos professores e pais de alunos vão levar tempo para cicratizar.  Entre as escolas, que a briga continua estão, Nova Integração em Miritituba, Antônio Gonzaga Barros, Magalhães Barata e outras. Quero ver se os diretores que foram eleitos ilegalmente vão ser nomeados?.

Nenhum comentário:

Postar um comentário